O blog

Os municípios têm até a noite desta segunda-feira (29) para registrar, no sistema do Ministério da Educação, a frequência dos alunos atendidos pelo Programa Bolsa Família. Dos 16,5 milhões na faixa etária dos 6 aos 17 anos, 12,2 milhões tiveram as informações enviadas pelos técnicos de educação até 24 de agosto. Esses dados representam um acompanhamento de 74%.
No bimestre de abril e maio, 86% dos estudantes foram acompanhados, o que significa monitoramento de 14,4 milhões de crianças e adolescentes. O esforço para que os filhos dos beneficiários do Bolsa Família permaneçam na escola é estratégia que busca combater a pobreza das futuras gerações. Por isso, é fundamental que Governo Federal, estados e municípios atuem de forma integrada no acompanhamento da frequência escolar e na oferta de ensino à população pobre.
Estados como Ceará, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte (veja informação por estado abaixo) estão à frente da média nacional no monitoramento da contrapartida do programa de transferência de renda do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Crianças e adolescentes de até 15 anos precisam frequentar 85% das aulas. Nesta faixa etária, o registro alcançou 11,5 milhões e representa 75% do total de alunos atendidos. Adolescentes de 16 e 17 anos devem comparecer a, pelo menos, 75% das aulas para manter o benefício. A parcial deles chegou a 63%.
O descumprimento por cinco períodos leva ao cancelamento do benefício. O MDS cancelou 20 mil benefícios do Programa Bolsa Família, em julho, porque os estudantes não cumpriram a contrapartida educacional repetidas vezes. Além da frequência à escola, os beneficiários precisam manter a agenda de saúde em dia. Neste caso, o acompanhamento é semestral e o prazo termina em 30 de dezembro.
Quanto maior a taxa de acompanhamento, mais elevada será a taxa do indicador de educação e de saúde para cálculo do Índice de Gestão Descentralizada Municipal (IGD-M), recurso financeiro mensal repassado pelo MDS para apoiar as ações administrativas do Bolsa Família no município.
fonte: http://www.jornalstylo.com.br/noticia.php?l=f1a1a874 ac8230ab9d8c57dadfbd5e50

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.